Arquivo da tag: Bolívia

Escolhendo seu destino na América do Sul

Nosso continente, acredite, é ainda um território desconhecido para a grande maioria dos brasileiros. Não é pelo motivo de não viajarem, mas é pelo motivo de ainda estarmos banhados em um mar de pré-conceitos sem fim que faz com que muita gente chegue a pensar: “Mas o que tem de tão interessante aqui? Vale a pena?”. É para isso que montamos este post! Venha conferir o que é que a baian… ops.. o que é que a América do Sul tem em um post super ilustrado, listado e com links para você aprofundar se quiser!

Continuar lendo Escolhendo seu destino na América do Sul

Anúncios

Igrejas em 61 imagens

Andando por aí e dando nossos pulinhos pela América Latina pudemos ver alguns tipos de Igrejas que variam entre as arquiteturas Barroca, Gótica e Moderna. Assim como já postamos templos budistas, mesquita e outros, chegou a hora de trazermos alguns registros de templos cristãos que registramos por aqui. Alguns realmente impressionam demais seja por sua grandiosidade, arquitetura, simplicidade ou até rusticidade. Clique nas imagens para vê-las em bom tamanho…

 

Continuar lendo Igrejas em 61 imagens

Sucre, a capital da Bolívia

Sim, você não leu errado! É que pouca gente fala, mas Sucre é a capital constitucional da Bolívia, além de ser a 5ª cidade mais populosa do país: aproximadamente 200 mil habitantes. Com este número dá pra se ter uma ideia de como o Brasil tem grandezas continentais, comparando-se as populações de cada um.

Em nossa aventura viemos parar por aqui no improviso (o Dakar nos forçou a mudar a rota). E, apesar de termos passado momentos estranhos por aqui, podemos dizer que é uma cidade bonita e aconchegante. Foi uma grata surpresa!

Continuar lendo Sucre, a capital da Bolívia

Hostel na Isla del Sol

Muita gente nos pergunta como são os lugares onde ficamos… Pra começar, existem vários perfis de mochileiros, turistas e viajantes. No nosso caso não temos vergonha alguma de dizer que evitamos ao máximo gastar dinheiro com estadia e comidas caras. Um bom hostel para nós deve ter: cama, banheiro (privado ou não) e um chuveiro (com água quente é bom, mas às vezes impossível de conseguir, dependendo do lugar). Mas é óbvio que quando temos a oportunidade ter algum outro tipo de conforto também é bem-vindo, só não queremos gastar muito nisso.

“Canción y Huayño” no charango Boliviano

Uma história muito engraçada aconteceu envolvendo o charango (instrumento de boliviano) quando saíamos de El Alto (Bolívia) para Iquique (Chile): na rotineira averiguação de malas no aeroporto me defrontei com um militar boliviano. A Carina passou facilmente, mas eu fiquei retido para que ele visse minhas coisas e quando viu o charango começou a falar que eu podia ir adiante, mas que o charango ficaria. Fiquei com uma cara de “ué, o que houve?”… e ele tirou da capa, começou a rir com o outro militar e disse que estava desafinado. De ouvido afinou e deu uma curta tocada. Eu fiquei rindo e sem acreditar que ele confiscaria meu instrumento recém-conquistado. Perguntou se eu falava espanhol e coisas do tipo e a conversa caminhou um pouco até que ele resolveu deixar o charango viajar pro Brasil comigo hahaha… Até hoje me pergunto se ele tinha um nível avançadíssimo de ironia e sarcasmo ou se era apenas um brincalhão de farda… O que vocês acham? E tem mais…

Continuar lendo “Canción y Huayño” no charango Boliviano

Imensidões da fronteira Bolívia – Chile

O Som do Silêncio na Imensidão

Parece poesia… mas não é. Enquanto saíamos de Ica, no Peru, a bordo de um carrinho bem antigo, daqueles sem suspensão, o rádio tocava “Sound of Silence” dos músicos Simon & Garfunkel (você provavelmente já ouviu e talvez não reconheça o nome). Naquele momento a sensação era de alegria, mas ouvindo novamente e depois enquanto tocava ela no violão, tive a sensação de ser uma boa trilha sonora para relembrar momentos em que nos deparamos com a imensidão.

Continuar lendo Imensidões da fronteira Bolívia – Chile

Diários de Motocicleta

MOV_4efa7b9f_b
Uma dica de filme incrível sobre viagens é Diários de Motocicleta, estreando o nosso #cin&mochila, a película é dirigida pelo brasileiro Walter Salles. O longa retrata o percurso de um Che Guevara jovem, acompanhado do melhor amigo, percorrendo boa parte da América Latina. Atenção: o filme não retrata a trajetória política do líder argentino, mas, sim, uma viagem que mudou o rumo de sua vida. O maior personagem desse filme são os caminhos da América Latina e a capacidade que uma viagem tem de transformar profundamente a alma humana.

Continuar lendo Diários de Motocicleta

Monte Chacaltaya

O Chacaltaya é um pico da Cordilheira dos Andes de 5 421 m de altitude localizado na Bolívia. Está a cerca de 30 km da cidade de La Paz e seu acesso é por uma estrada estreita e bem íngreme construída nos anos 1930. Quando fomos, estávamos com um guia que no meio do caminho nos contou que era a primeira vez que fazia essa rota. Na ida vimos o quão íngreme era, mas na volta vimos que o pior não era isso, e sim o deslizamento de pedras gigantes. Uma delas, redonda, do tamanho de uma máquina de lavar, caiu e fechou parte do caminho, e os que vinham em outro automóvel não poderiam passar até que se retirasse a pedra. Se uma daquelas acertasse o carro em que estávamos, com certeza teríamos virado patê! Cruzes!

Aqui a curiosidade é que neva no verão, por causa da umidade! No inverno o frio é intenso, mas o tempo é seco demais. Por isso era o melhor lugar para se esquiar no verão, mas daí os impactos das mudanças climáticas começaram a afetar mais e mais estes locais e hoje a estação de esqui não está mais funcionando por falta de condições para a prática. Uma pena!

Continuar lendo Monte Chacaltaya

Lago Titicaca

Lago Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo!

Seguem algumas imagens que fizemos quando navegamos pelo Lago Titicaca (fronteira entre Bolívia e Peru), no trajeto entre Copacabana e a Isla del Sol. É considerado, em volume d’água o maior lago da América do Sul.

Seu nome Titiqaqa vem do quéchua, um dentre muitíssimos outros dialetos e idiomas falados na região, assim como o aymara, porém não se tem uma tradução exata deste termo. Utilizando os significados no aimará e quíchua chegou-se a uma expressão próxima de “Pedra do Puma”.

Continuar lendo Lago Titicaca