Quero começar a mochilar…

Ótimo! São 10 passos, uns bem curtos outros tão longos que te fazem chegar do outro lado do planeta. O primeiro passo está dado: a intenção. Por que? Porque a grande maioria das pessoas passam a vida dizendo que querem fazer mil coisas e morrem aí… Portanto se você estiver disposto a mochilar ou viajar por aí, encare de verdade como um projeto do ano, de vida… e não procrastine! Caso a sua determinação não seja suficiente ainda, eu recomendo a jogar fora este sonho. Por que? Porque estes sonhos as vezes são só sonhos que nos foram plantados por outros ou por um senso comum e não se deve gastar energia e tempo com sonhos que não foram feitos para serem sonhados e realizados! Agora, se o teu problema é um mundo de dúvidas, insegurança e etc… estamos aqui pra isso!

Balneário Camboriú (SC)
Balneário Camboriú (SC)

Vou só contar uma história antes de começar. Nossa primeira viagem juntos foi para a região de Camboriú. Nem sonhávamos em mochilar… e tínhamos algumas vontades secretas apenas. Pensamos em ir para Mendoza na Argentina, mas acabamos comprando um pacote CVC pra Santa Catarina. Não podemos dizer que foi chato… óbvio que não. Mas queríamos algo diferente…

A pulga picou depois de duas coisas. Primeiro foi a vontade de conhecer Uyuni e de ficar apaixonado pelas fotos que um desconhecido de quem comprei um Erhu (violino chinês) pelo mercado livre, Gustavo Postal, colocou em seu face. Carina conheceu o fórum dos mochileiros e pronto… começava aí!

Pronto?

Agora é sua vez! Então já pode começar AGORA o seu mochilão! Pois ele não começa quando você faz as malas… esse é o meio do processo.

As 10 etapas de um mochilão by Dandoumpulo:

1 – Vontade

O que você quer ver? O que quer conhecer? Que tal começar escolhendo um destino que se encaixe com seus sonhos, vontades, possibilidades e condições? Neste post a gente fala como escolher um destino na América do Sul seguindo essa linha de pensamento: Escolhendo seu destino na América do Sul

2 – Planejamento

Essa etapa muitas vezes é a mais longa de todas. Não é o clímax, mas é onde a curiosidade vai aguçando o olhar e fechando o foco. Responda isso durante o seu planejamento:

  • Quando posso ir? (férias? saiu do emprego? feriados? ano sabático? nômade?)
  • Quanto tempo posso ficar? (pergunta que só você pode responder pra si mesma!)
  • Vou sozinho ou acompanhado? (são ótimos desde que esteja bem consigo mesma.)
  • Qual destino é o mais adequado (sonhos, tempo, distância, clima, situação, valores, possibilidades)?
  • Quanto tempo tenho para juntar dinheiro? (as passagens são um bom patamar para saber quanto gastará na primeira etapa)
  • Quanto dinheiro preciso? (essa pergunta é mais complexa e virá depois)
  • O destino que quero é viável quando eu estiver indo?
  • Como ir? Tem como pagar mais barato? Viajar sem Avião!?
  • Como estou disposto a me hospedar? (Resort? Hotel? Hostel? Airbnb? Conhecidos?)
  • O que conhecer onde irei? (use ferramentas como TripAdvisor, Google, Grupos de Redes Sociais e pesquise na língua do lugar para achar lugares ‘bônus’ e fora do circuito turistada louca).
29102015-DSC_0537
Frase no Templo Budista de Foz do Iguaçu

3 – Planejamento Turístico – O famoso ROTEIRO!

Ok, você tem um destino em mente ou até já tem as passagens. Aqui as ferramentas como TripAdvisor, Google, Redes Sociais e fóruns vão te ajudar MUITO! Muito mesmo! Você vai descobrir lugares que nunca imaginou que conheceria, preços camaradas, macetes pra escapar de roubadas, dicas pra pegar transportes… Mas tem um item que entra aqui que é crucial para que amava ou não estudar na escola: o Mapa! E acredite… se você não gosta de mapas, você vai passar a amá-los!

É pelo mapa que você consegue se localizar, traçar rotas que não te façam andar em círculo ou gastar mais do que deveria. É o mapa que fará você conhecer rotas terrestres, relevos e climas… Portanto pegue o mapa e o estude com gosto! Matando todas a suas curiosidades! (De preferência antes de comprar a passagem).

Faça um estudo também (perguntando em grupos no facebook ou no google) sobre como é o clima deste destino. Chile é um país mais seco o ano todo… Os picos de La Paz recebem neve no verão e não no inverno… Machu Picchu é muito chuvoso de Fevereiro a Abril… O Sudeste asiático de um calendário enlouquecedor em relação as Monções em cada país (muita chuva)… A Europa e a América do Norte tem picos de calor e frio bem difíceis. Entende? É importante a não ser que você não ligue e passe 20 dias nas Filipinas só com chuva ou um mês na Rússia só com neve (e volte em depressão). Se for querer fotografar, saiba que o sol faz toda a diferença em cenários e paisagens.

Nós fazemos assim: vamos escrevendo nossos planos dia a dia e anexando neles o que precisamos de mapas, nomes, preços e informações. Temos sempre isso em papel para não ficar só contando com a tecnologia. Isso é uma dica de ouro!!! Temos um post só sobre roteiros: Como montar um roteiro?

03012014-IMG_20140103_222027
Não gostava de mapas. Hoje até revisa mapas na editora…

4 – Planejamento Cultural

Não seja um turista bocó. O que os turistas bocós fazem? Vão pra qualquer lugar que pagaram só pra ver uma coisa ou outra. Estão pouco se lixando para a cultura, o povo, os costumes e a política do lugar. Você não precisa ser fluente na língua do lugar que vai para não ser bocó, ok? E nada contra, mas se for pra ser pateta o lugar certo é a Disney!

  • Pesquise sim sobre a língua, alguns macetes salvarão sua vida em algumas situações ou ao menos não te farão passar por bobo em outras.
  • Pesquise a cultura. O que escutam? Como se vestem? Tem costumes muito diferentes? Qual a religião predominante? E quando estiver lá… misture-se com o povo para conhecer de verdade como vivem estas pessoas. Se ficar só no circuito turístico você vai conhecer pessoas do mundo todo (o que é muito legal também), mas não vai ter conhecido o real lugar para o qual foi.
  • Pesquise a história do povo… sua geografia… se puder e gostar leia livros e veja filmes dos lugares para onde irá. A Bolívia por exemplo é um país riquíssimo em histórias e culturas e é habitada por um povo que só perdeu desde a chegada dos conquistadores. Perderam guerras e territórios para Paraguai, Chile, Argentina, Peru e Brasil… e perderam também sua saída pro mar! O quanto eles brigam até hoje para terem de volta a saída para o Pacífico? Foram na ONU e nada… e hoje dependem da ajuda do Uruguai para uma saída para o Atlântico (na bacia da prata do ooouutro lado da América). Não é interessante saber disso? E saber que a personalidade das pessoas de um povo muito tem a ver com suas histórias e ancestralidades…
IMG_4556.jpg
No caminho Salkantay até Machu Picchu (4 dias a pé)

5 – Planejamento Financeiro

Aqui depende muito do que você considera conforto. Se para você conforto for uma cama e um chuveiro quente para descansar e no dia seguinte sair por aí batendo perna novamente… então você terá um planejamento muito mais fácil de fazer do que pra quem deseja travesseiro com pena de ganso, três refeições no hotel, piscina e spa.

Reserve a grana que conseguir reservar! Faça cofrinhos (existem muitas dicas no google), tabelas e etc… Talvez você tenha que rever a forma como consome diariamente (se compra roupas demais, se come fora em lugar caro direto, se gasta dinheiro com coisa que nem sabe…). Aqui é a parte mais chata ao meu ver… porquê pra quem ganha pouco é a hora em que você percebe que seu trabalho não vale muito (monetariamente) lá fora. É quando você se dá conta de que ganha o equivalente a 500 dólares por mês aqui enquanto alguém com mesmo preparo e cargo ganha 2000 lá fora. Aí você entende o conceito de desvalorização do real. Enfrente isso e siga em frente… pois o projeto só segue adiante se conseguir viabilizá-lo com dinheiro.

Veja o que está disposto a gastar lá e como poderia economizar! Casa de parentes ou amigos? Caronas? Miojo? Cozinhar no hostel? Trabalhar enquanto viaja?  Beber cerveja todo dia só pra constar? Passeios? Ou economizar enquanto está em casa para ter um conforto maior enquanto viaja? São todas possibilidades possíveis e dependem do seu auto-conhecimento.

O Câmbio é necessário se for sair do país. Aqui precisa de um estudo extra! Vai ter que conhecer a outra moeda. Pergunte pela internet:

  • Levar real, dólar ou moeda do país?
  • Onde consigo câmbios mais baratos?
  • Compensa usar cartões de crédito, visa travel ou outros…?
  • Devo levar tudo em uma moeda só?
  • Troco no Brasil ou no país?
  • Como levar o dinheiro? Doleiras? Em conta? Cartão?
15012015-IMG_4218
Alguns malabarismos financeiros as vezes são como equilibrar um ovo em um prego! 

6 – Planejamento legal

Se for sair do país prepare seu passaporte! Saiba como aqui: Dúvidas sobre passaporte?

Cheque as seguintes coisas:

  • Meu passaporte tá em dia? (Alguns lugares não recebem gente que tem passaporte pra vencer em 6 meses)
  • Preciso de visto? Aqui você vai ter visitar o site do Ministério do Turismo pra saber! E se precisar, procure o site ou telefone da embaixada do país para o qual irá! Alguns são meio chatos de tirar…
  • Preciso de vacinas? Entre no site da Anvisa para saber quais países necessitam: http://www.anvisa.gov.br e neste link aqui para saber onde conseguir seu certificado internacional de vacinas: Centros de Certificação Internacional de Vacinas como a Febre Amarela
  • Como está meu RG? Em alguns países você nem precisa de passaporte, mas se o seu RG estiver velho ou meio zuado é hora de renovar, pois você não entrará.
  • Preciso de habilitação internacional para dirigir? Pesquise!!!
  • Preciso de Seguro Viagem?
  • Quantas malas posso despachar? E levar na mão? Pago por isso?
  • Como passo de um país para o outro? Que cuidados tomar?

GOPR1833.jpg

7 – Preparação

Aqui você já está com o planejamento a todo vapor e começa perceber que precisa preparar algumas coisas:

  • O que preciso mesmo levar? Que tipo de mochila usar? O que levar na mochila?
  • Vou acampar? Levarei equipamentos, alugarei lá ou os comprarei lá?
  • Documentos estão todos ok? Passaporte, RG, Vacinas e etc…
  • Fazer câmbio! Você pode trocar só um valor inicial aqui no Brasil e o resto por lá se compensar.
  • Passagens aéreas… reservas… busão… tudo ok?
  • É bom levar remédios?
  • O que não posso levar nas malas e aeroportos?
img_1236
Minha primeira mochila foi uma Yin’s por R$190 no Mercado Livre que aguentou viajar Chile, Peru, Bolívia, Equador e Colômbia! A segunda é esta: uma Trilhas e Rumos comprada usada pelo mercado livre por R$250.

8 – Partiu… mochilão!

Viu só? O projeto mochilão começou hoje mas o clímax acontece um tanto depois… é bom para trabalhar nosso problema moderno com imediatismo (quero tudo pra hoje!) e ansiedade. Valerá a pena fazer as sete etapas iniciais para ter a oitava etapa tinindo de boa. Você evitará problemas que poderiam ser resolvidos simplesmente antes e estará mais preparado para qualquer aventura ou eventualidade… conhecerá melhor o lugar onde está, sua cultura, as possibilidades.

Aqui a dica é curtir! Flexibilizar o roteiro, pois muita coisa pode mudar no meio do caminho e estar de coração aberto para o que aparecer e principalmente para as pessoas que cruzarem seu caminho. Um fato: as melhores lembranças que tiver partirão dos contatos humanos que fizer. Independente de onde forem… mas é claro que ficarão mais bonitos diante de uma bela paisagem. Viajar sozinho é diferente de viajar isolado e eu não acredito na segunda opção.

IMG_1896-ANIMATION.gif

9 – A Volta

Tá certo que tem muita gente que não volta, escolhe ser viajante pra sempre. Outros voltam e provavelmente escolham a mesma coisa hahaha!!! Aqui tem um momento interessante pois é quando você:

  • Contará suas histórias (boas, ruins, engraçadas…);
  • Mostrará e irá curtir suas fotos;
  • Ajudará aos que nunca foram aonde você foi a quebrarem uma pancada de preconceitos que você conseguiu entender viajando;
  • Terminará de pagar algumas contas (caso as tenha);
  • Dividirá suas dicas e descobertas com outros futuros viajantes.
  • Pensará em novas aventuras…

10 – E começa tudo outra vez…

Você entenderá o quanto a sua cabeçona expandiu, perceberá que não vê mais o mundo e principalmente, você mesmo, com os mesmos olhos e provavelmente começará a planejar a sua próxima sempre tendo em mente: na segunda vez é que a gente descuida!!!

E quando passa um tempo e você olha pra trás e entenderá que o imediatismo não valeria de nada mesmo e que você queria ir só até ali e quando viu… foi ali.. ali… ali… mas só começou quando viu aquele post que libertou o mosquitinho viajante que picou o mochileiro que havia dentro de você!

 

 

Anúncios

"Viajantes inspirando viajantes."

%d blogueiros gostam disto: