Arapuca – Argentina

Conhecida lá como Aripuca, esta construção/museu traz a reflexão do enfrentamento que o homem faz com a Natureza. Localizada em Puerto Iguazu (Argentina) este lugar pode ser visitado facilmente caminhando alguns metros desde a entrada da cidade. Vem dar um pulo aqui pra conhecer melhor este lugar diferente no roteiro de águas em Foz de Iguaçu e arredores!

TINYPLANET_PANO_20151026_163533.jpg

Onde fica?

Em Puerto Iguazu na Argentina, fronteira com Foz no Brasil. Fácil de chegar pela rota 12 (continuação da Av. Victoria Aguirre – principal avenida de Puerto) no kilometro 4,5.

26102015-DSC_0149

Como ir?

Vá de bus saindo de Foz do Iguaçu. Pegue o ônibus que vai para Puerto Iguazu (fronteira com a Argentina) na rodoviária ou na avenida principal e peça para o motorista parar no ponto mais próximo da Aripuca (este ponto será numa rotatória logo na entrada da cidade). A partir daí, você precisará andar uns 15 minutos pela Ruta 12, passará um posto de gasolina e uma casa de garrafa pets e virando a direita (sentido saída da cidade) após o posto você encontrará. Caso sinta dificuldade, pergunte sem medo para qualquer pessoa e te dirão facilmente. Ah, próximo daí do outro lado da ruta tem o Bar de Gelo, um lugar meio engraçado abaixo de zero.

O que é?

A estrutura principal, que dá nome ao local, foi construída com enormes troncos de madeira de 30 espécies nativas resgatadas do comércio ilegal ou reaproveitadas de alguma maneira, sem que nenhuma das árvores tenha sido cortada para este fim. Com cerca de 17 metros de altura e 500.000 kgs, o prédio reproduz em grande escala uma armadilha indígena tradicional conhecida como “arapuca”, utilizada na caça sustentável de animais para o consumo, que permite a soltura de animais impróprios que tenham sido capturados. O termo arapuca é usado para nos lembrar da armadilha que é explorarmos a natureza em nosso benefício: você sabe bem no que vai dar, certo?

O local conta com mais 4 estruturas:

  • Tacurú, uma loja de artesanatos construída com pedras locais e uma estética rústica;
  • Yateí, uma loja de produtos locais construída como uma habitação rural;
  • Cucurucho, um pequeno bar que entre outros se destaca pelos sucos e sorvetes, construído com uma estética similar à construções indígenas;
  • Termitas, um restaurante que serve almoços com pratos regionais.

A família responsável pelo empreendimento também realiza um trabalho de proteção ambiental.

DSC_0083.jpg

Como visitar?

Você pode ir por conta ou com guia, pagando uma entrada (em reais, dolar ou pesos). O horário vai das 9h as 18h e o tour guiado dura cerca de 1 hora.

Uma das curiosidades mais legais é você ter contato com tantas madeiras de origens diferentes e saber os nomes de todas! É difícil não lembrar da música do compositor brasileiro Xangai chamada “Matança”, se não conhece vá ao youtube para escutar… 😉

 

Anúncios

E aí, o que achou? Diz pra gente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s